Pagina Principal
  Bairros
  WebRádio Maceió 2
  WebRádio Maceió
  Galeria de Fotos
  Ruas de Maceió
  Praças de Maceió
  Canta Alagoas (Letras)
  Cd Alagoano
  Em Verso e Prosa
  Livro de Visitas
  Fale Conosco
  Alagoas Arte e Cultura
  Vida de Artista
  Podcast
  Vida de Artista na 107
  A Palavra é ...
  Alagoas uma má notícia
  Bares e Restaurantes
  Cidadania
  Estatística do site
  Itinerário de Onibus
  Maceió, A Capital
  O Forro da WebRadio
  Onibus on line
  Prêmios e Reportagens
  Rádio - Agência
  Ruas com 2 nomes
  Ruas em Verso & Prosa
  Serraria FM 87,9
  Tempo em Maceió
  Todos os Sons
  Video Clip
  WebRadio - Player

  Gustavo Lins

  Mapa dos Bairros
  Brasão
  Bandeira
  Hino
  Links
  Praias e Lagoas
  Museus
  Logradouros
  Turismo
  Prefeitos de Maceió
  Noticias da Cidade
  Caderno 2























Untitled Document


JACARECICA / B. BENTES - PMM desativa Lixão e inaugura Aterro Sanitário

[28/04/2010]

Depois de 40 anos funcionando precariamente e com a capacidade saturada, o lixão de Jacarecica será desativado nesta sexta-feira (30), quando a Prefeitura inaugura a primeira célula do aterro sanitário de Maceió. A obra será inaugurada às 10h30, pelo prefeito Cícero Almeida, dando inicio a uma nova fase no tratamento de resíduos sólidos no município. O projeto prevê a construção de quatro células nos próximos 20 anos, cada uma com vida útil de 5 anos, numa sequência ininterrupta. Antes de se esgotar a capacidade de uma, a outra já estará sendo preparada para entrar em operação. No total, serão investidos R$ 300 milhões nas próximas duas décadas, com a obra avançando à medida que novas células forem sendo construídas.

O aterro sanitário foi projetado para receber 1.400 toneladas de lixo por dia. Esse total foi calculado com base no que é depositado hoje no lixão de Jacarecica. “A diferença é que agora o lixo terá um tratamento verdadeiro”, destaca o superintendente da Slum, Ernande Baracho.

Segundo o consultor ambiental Alder Flores, a expectativa é que o aterro sanitário funcione na região do Benedito Bentes pelos próximos 30 anos, num terreno de 140 hectares.

“O aterro já receberá todo tipo de lixo. Resíduos domiciliares, animais mortos, resíduos industriais, material de podação e restos da construção civil, cada um com locais específicos para o tratamento adequado”, explica Alder Flores.

Além das células para decomposição do lixo, o aterro sanitário também tem uma estrutura completa na parte de administração. No local, funcionará um centro administrativo para dar suporte aos funcionários que trabalham no aterro, além de um Centro de Educação Ambiental.

Também será ativada uma unidade de beneficiamento de entulho e uma estação para captação do gás produzido pelo lixo. O objetivo é reciclar ao máximo o lixo que será depositado no local, já que a reciclagem, além de reduzir o impacto ambiental, também ajuda a prolongar a vida útil das células.
“O tratamento do lixo será de tal forma que será possível até usar a água tratada para aguar parques e jardins da cidade”, revela o superintendente da Slum.

O consórcio de empresas responsável pela construção do aterro sanitário também fará a desativação do lixão de Jacarecica. O processo será feito de forma gradativa e obedece a uma das cláusulas do contrato firmado entre a Prefeitura e o consórcio.

Inserção Social - Paralela à operação do aterro sanitário, a Prefeitura também vem fazendo um trabalho social entre os catadores do lixão. Segundo Ernande Baracho, foram catalogados 326 catadores de lixo na região, que estão sendo orientados pela Prefeitura a buscarem outras fontes de renda.

“Estamos ministrando cursos para eles nas áreas de manicure, servente de pedreiro etc. Também há um projeto para que algumas dessas pessoas sejam contratadas como garis pelas empresas privadas ou, ainda, contratadas para trabalhar em obras executadas pelo município”, explica o superintendente da Slum.

Fonte: SECOM - Maceió

 




[Noticia Anterior]          [imprimir noticia]           [Próxima Noticia]