Notícia

Por, Bairros de Maceió - 18/04/2017

Prefeitura vai encaminhar à Câmara projetos que mudam nomes de logradouros

A Prefeitura de Maceió encaminha, nos próximos dias, à Câmara Municipal, Projetos de Lei (PLs) para a mudança de nomes de logradouros públicos. Com isso, o Executivo atende a lei que determina a retirada do nome de pessoas vivas de equipamentos públicos.

Caso os Projetos de Lei sejam aprovados, a Avenida Márcio Canuto passa a se chamar Avenida Waldemir Rodrigues, a Avenida Milton Hênio será Avenida Jofre Soares, a Avenida Juiz Diógenes Tenório receberá o nome de Avenida Carlos Moliterno e a Avenida Ministro Márcio Fortes receberá o nome de Avenida Juiz Helder Loureiro. A Avenida Senador Carlos Lyra vai receber o nome de Avenida Mestre Verdelinho, em homenagem ao poeta popular.

As mudanças contemplam ainda a Rua Alves Correia, que homenageará o chargista Manuel Nunes Lima, o Viaduto Washington Luis, que passará a se chamar Viaduto Nise da Silveira, e a Escola Suzana Palmeira, que receberá o nome de Escola Maria Tereza Barreiros Barbosa. Além disso, a Prefeitura sugere a mudança do nome do Viaduto João Lyra para Viaduto Jorge de Lima.

Entre as sugestões da Prefeitura, estão ainda a mudança de nome da Escola Luiz Pedro da Silva IV para Escola Carmem Omena, da Escola Luiz Pedro da Silva II para Escola Gilvan Ferreira, da Escola Maria Cecília Pontes Carnaúba para Escola Professora Tereza Cristina Alves da Silva e do Ginásio Arivaldo Maia para Ginásio Jurandir Costa.A Prefeitura pretende homenagear em obras futuras alagoanos ilustres, a exemplo de Lêdo Ivo e Graciliano Ramos.

 

Secom Maceió

 

 

 

Continue navegando...

Bairros de Maceíó © 2002-2017

Curiosidade

Treze vezes vencedor do prêmio Notáveis da Cultura Alagoana - Prêmio ESPIA.

"Uma cidade que não tem memória é uma cidade sem alma. E a alma das cidades é sua própria razão de ser. É sua poesia, é seu encanto, é seu acervo. Quem nasce, quem mora, quem adota uma cidade para viver, precisa de história, das referências, dos recantos da cidade, para manter sua própria identidade, para afirmar sua individualidade, para fixar sua municipalidade." Extraído do livro Maceió 180 anos de história 5 de dezembro de 1995.

Top