Caderno 2

Por, Bairros de Maceió - 12/01/2017

Escritor Jorge Tenório lança livro: Finados e Desafinados

Foi lançado ontem a noite (11.01.2017), as 19h no MISA - Museu da Imagem e do Som de Alagoas-, o livro do escritor  Jorge Tenório  (seu sétimo trabalho).
A noite foi movimentada com presença de Carlito Lima,Isvâmia Marques,Diogenes Tenório,Ari Lins Pedrosa (que fez uma analogia ao escritor Jorge Amado), Chico de Assis  (Mestre de serimonia) e tantos outros escritores e a sociedade alagoana .
O livro foi visto pela mesa, com um obra regional Alagoana.
Acontece que, briguentos em vida, eles continuam brigando mesmo depois de enterrados a sete palmos do chão. E, aí, acabam presos por aqui – e pior: presos, também, uns aos outros, por mais que detestem essa nova realidade. O objetivo em comum dos cinco é se vingar do assassino, mas ninguém consegue se entender com ninguém. Vem daí o título escolhido pelo autor.

“Como eles já não se entendiam enquanto vivos, então carregaram esse mesmo sentimento. Se eles se entendessem, poderiam resolver melhor a situação, mas mesmo mortos continuam com esse mesmo sentimento e brigando, daí o título, porque eles não se afinam, não se entendem. Achei interessante e as pessoas acham também. Já até me perguntaram se era desafinados de cantando, se tinha a ver com cantar, mas não tem nada a ver; é desafinados porque eles não se afinam”, expõe.

conteudo: Ari Lins Pedrosa / Foto: Gazeta de Alagoas 

Continue navegando...

Bairros de Maceíó © 2002-2017

Curiosidade

Treze vezes vencedor do prêmio Notáveis da Cultura Alagoana - Prêmio ESPIA.

"Uma cidade que não tem memória é uma cidade sem alma. E a alma das cidades é sua própria razão de ser. É sua poesia, é seu encanto, é seu acervo. Quem nasce, quem mora, quem adota uma cidade para viver, precisa de história, das referências, dos recantos da cidade, para manter sua própria identidade, para afirmar sua individualidade, para fixar sua municipalidade." Extraído do livro Maceió 180 anos de história 5 de dezembro de 1995.

Top